Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

28
Jul 08

 

Atenção á publicação do primeiro conto erótico:

 

Susana, Mulher Sensual!!

 

Estreia amanhã neste Blog.

 

 

publicado por Carlos Martins às 19:12

 

 

Este fim de semana foi imensamente produtivo. Não me lembrava já de o meu marido ter pingado suor para cima de mim, e eu para cima dele.

Tivemos direito a vaginal, anal e oral e não me custa admitir que me estreei no sexo anal, tendo portanto perdido os três.

Já andávamos para comprar um lubrificante há imenso tempo, mas este fim de semana a fuçanga foi tanta que nem de lubrificante precisámos. Conclusão: dói-me o olho e ele diz-me que está a mijar torto. Ossos do ofício.

Só custa a primeira entrada e depois é sempre a aviar... parecia que tinha nascido a levar no rabo. Entre umas palavras mais ousadas e umas palmadas bem assentes posso dizer que foi fenomenal e é para repetir muitas vezes. Sim, gosto de levar palmadas, firmes!

Caramba, parecíamos dois coelhos.

E mesmo assim hoje já tive que me aliviar.

 

 

 

publicado por L. às 17:00

Digamos que descobri o prazer sexual bastante cedo.

 

Nunca li sobre o tema e nunca tentei saber se é ou não normal, mas penso que com uns cinco anos já sentia prazer através da masturbação, embora não soubesse bem definir que raio de sensação era aquela. Mas que era bom era.

 

Fui crescendo e a masturbação foi uma constante durante a adolescência. Não tive muitas experiências sexuais mas sempre fui muito "fogosa", embora não vulgar. 

Com o meu primeiro namorado, fui várias vezes advertida na rua porque no calor do momento acabava por me exceder em público. Lembro-me bem de ter o pénis dele na mão e de ele me sussurar ao ouvido que vinha gente. Na falta de local apropriado e meio de transporte próprio as coisas nunca passaram daí.

 

O meu marido foi o meu segundo namorado e foi com ele que perdi a virgindade numa noite de passagem de ano. Fui eu quem tomou a iniciativa de o levar para uma pousada da juventude depois de aluns dias de namoro. Tinha 19 anos. Como a grande maioria das primeiras vezes, foi péssimo e tive dores horríveis. Acabámos a rir. As vezes que se seguiram não faziam prever o que aí vinha.

 

Tive apenas mais um parceiro sexual mas que também será tema de outro post.

 

Tendo começado uma vida sexual activa decidi começar a tomar a pílula e desde aí tornei-me uma mulher  talvez comum. Pouca iniciativa, sexo uma vez por semana chegava embora continuasse a masturbar-me regularmente.

 

Abreviando vários anos... chegou o dia em que quis engravidar e deixei de usar a pílula. O desejo sexual aumentou em flecha, daquelas mais direitinhas que um pénis erecto. Atribuí a factores psicológicos. Durante a gravidez continuei a ter uma vida sexual bastante activa e passada esta fase voltei a tomar a pílula. Para minha tristeza, voltou aquela coisinha morna, chata.

Foi então que, devido a um atraso no início da toma de uma das carteiras, decidi parar um mês e o desejo lá voltou, qual pénis lindo, lindo em ascenção rápida. Achei estranho e pesquisei: não é que a p*** da pílula pode tirar o desejo? E depois foi como disse: caixote.

 

Não tenho palavras para descrever a mudança: a iniciativa regressou, o desejo chega a ser exagero e raramente me chegam dois orgasmos por dia, tenho literalmente tirado o pipi ( e não só ) de misérias.

 

Mulheres de Portugal, uni-vos contra esse comprimido maléfico!

 

 

 

publicado por L. às 15:37

Este blog acaba de nascer  de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

 

Depois de concluirmos que ambos temos bastante apreço por essa vertente que é tantas vezes tabu, decidimos partilhar com outros as nossas fantasias e experiências sexuais.

 

No meu caso, e depois de ter passado bastante tempo a pensar que tinha um problema de falta de líbido, e descoberta a causa de uma vida sexual " morna ", pretendo incentivar outras mulheres a procurar soluções e a sonhar com uma vida sexual QUENTE e acima de tudo satisfatória. O meu problema tinha um nome muito simples: pílula! Caixote com ela, e agora é tempo de recuperar o tempo perdido, e acreditem que tenho andado a pôr a escrita em dia ( tema para outro post ).

 

Não temos cá Zézés Camarinhas mas vontade de praticar não nos falta.

 

E não, apesar de sermos dois jovens de sexo oposto, nunca nos enrolámos.

 

 

publicado por L. às 15:28

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO