Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

08
Ago 08

Pois é, vamos de férias, mas não sem vos deixar dois presentinhos: um para os senhores e um para as senhoras.

 

 

 

E porque estes dias têm sido de escrita e actividade intensa, achamos que chegou a vossa vez. Temo-nos desbroncado imenso e agora estamos muito curiosos para nos deliciarmos a ler as vossas melhores quecas de verão: enviem-nos histórias reais, fantasias, fotos, o que vos der na cabeça. Mas como já reparámos que os nossos leitores são demasiado tímidos para nos deixarem comentários, enviem-nos os vossos mimos para o e-mail fantasiasadois@yahoo.com.

Vá lá, ajudem-nos a ter um regresso de férias cheio de tesão!

Gostávamos de publicar aqui a melhor foda que nos enviarem, sob anonimato se pretendido ( mencionem isso no e-mail ).

 

Até ao nosso regresso... boas quecas!

 

publicado por L. às 12:32

07
Ago 08

 

…Conduzia pelas ruas de Lisboa, quando fui subitamente abordado por dois polícias fardados a vigor, ela um espanto, Morena com um bom rabinho empinado e com uma mamas bem á frente. Ele um pequeno monstro com a mania toda, óculos escuros e uma vontade tremenda de fazer mal ao próximo. Mandaram-me parar porque conduzia um pouco mais rápido que o habitual, Ela foi sempre gentil comigo, ao abordar-me á janela do carro fez questão de mostrar o elástico do seu soutien, fiz para não vir aquelas boas mamas, mas o olho cai sempre para o mesmo sitio. Ele ficou no carro imóvel como uma estatua, e aguardava…ela pediu me os documentos do carro e a carta de condução algo que acedi prontamente, puxa só queria estar mais uns minutos com aquela doce visão…aguardei um sorriso dela, algo que não aconteceu. Deu-me a carta e os documentos para a mão e disse…” Acompanhe-me até a esquadra Se faz favor…” estranhei tal atitude, e perguntei o que se passava.
Ela não me quis responder, só esbocei um meio sorriso, e tocou-me ao de leve no meu manipulo, percebi logo que a tal policia queria algo de interessante, o colega dela ainda dentro do carro estava em êxtase total, reparei que estava a bater uma punheta, tal a visão perfeita que tinha daquele doce rabo. O local, perto da Avenida de Londes era pouco movimentado, e ao reparar nisso a policia morena exclama “Foda-se vou te comer já aqui”…e manda-me sair do carro até um beco escuro sem sentido. O Colega sai do carro igualmente, e prepara-se para entrar também na festa. Sabe bem aquilo que o espera, sabe ele e sei eu.
Ela já está de joelhos enquanto me lambe o meu caralho, porra que língua magnífica, sabe bem da poda esta senhora. Até ao abrir a braguilha tem um jeito especial, parece que está a desejar ser comida ferozmente. Tento levanta-la sem sucesso para a comer por detrás, mas ela não quer, só quer continuar com o meu caralho na sua boca. Faço-lhe prontamente a vontade, e como ela mama bem nem sequer penso em come-la. E ela continua lá entretida com a minha banana. Agarro-a pelos cabelos e ela grita, até o colega dela ficou assustado com tanta gritaria…puxo-a para cima ferozmente e coma-a por detrás, ela geme feita louca mas não consegue suster tal prazer…vêm-se toda em cima das minhas calças, ainda hoje a consigo sentir á minha frente, ainda hoje a costumo comer…

 

publicado por Carlos Martins às 14:15

 

 

Hoje decidi aproveitar muito bem a minha hora de almoço.

Mimei-me como merecia. Apeteceu-me sentar-me nas escadas que dão acesso ao piso inferior do meu local de trabalho. Tirei ou soutien e baixei as calças e a tanga. Usei pela segunda vez uma técnica de masturbação que descobri há pouco tempo na internet, e que posso afirmar com conhecimento de causa, é fabulástica! Acariciei um pouco os mamilos e pus a técnica em prática... os apoios do corrimão das escadas excitam-me, o cheiro da cera e da madeira, a forma... agarro-me a eles com uma mão e uso a outra para me satisfazer. Venho-me a primeira vez mas não estou ainda satisfeita. Continuei e vim-me mais uma e outra vez. Sim , três vezes! Para mim foi inédito.

Fiquei sem forças e achei que era uma boa altura para fazer uma coisa que adoro e não fazia há algum tempo: meditação. Escolhi um canto escuro da sala de baixo e procurei no chão uma posição confortável. Concentrei-me na minha respiração, tentei visualizar a chama de uma vela. Sei que entro no estado de meditação quando me sinto tão relaxada que deixo de ter consciência do meu corpo, continuo consciente dos sons mas deixaram de me incomodar. Há pensamentos que teimam em invadir-me a cabeça mas teimosamente volto a concentrar-me na minha respiração. Não me apetece abrir os olhos, mas tem que ser. Abro-os lentamente enquanto volto a ter noção da realidade.

Sinto-me completamente relaxada e pronta para enfrentar mais uma tarde.

Para os que são cépticos, experimentem. Depois do sexo ou quando vos der na real gana. Até li que a meditação aumenta o prazer sexual.

Tenham um bom dia! Eu vou ter...

 


06
Ago 08

 

Combinei contigo um encontro às cegas e pedi-te que não perguntasses nada. Obedeceste, já sedento de alguma coisa que nunca tinhas provado.

Chegaste ao hotel por volta das 15 horas e entraste no quarto meio incrédulo.

Já te esperava, deitada em cima da cama, desejosa de ti. Pedi-te que ficasses só ali à minha frente, queria devorar-te com os olhos, queria devorar o que és sem restrições e sem reprovações.

Desviei a tanga preta para o lado, a tanga que escolhi com tanto cuidado só para te agradar. Procurei o clitoris com os meus dedos. Molhei-os na entrada da minha vagina já tão humida só de te ver, de imaginar que te ía abrigar dentro dela. Continuaste a observar, já te via o pau teso por baixo das calças. Em movimentos circulares, acariciei o clitoris, ora lenta ora rapidamente, enquanto te olhava com um desejo quase explosivo. Aproximaste-te e ordenei-te que não me tocasses. Mais uma vez obedeceste, como um cão agradecido à sua dona. Enfiei os dedos na vagina e perguntei-te se me querias, enquanto os meus dedos entravam e saíam e quase enlouquecia. Respondeste " sim " num tom de voz quase imperceptível de quem está a debater-se com uma vontade contrariada. Pedi-te que tirasses o pau para fora e te masturbasses à minha frente enquanto me pedias " deixa-me foder-te, por favor ". Acedeste mais uma vez... pedi-te que o repetisses mais alto, repetiste.

Já vencida ordenei que te deitasses, acariciei o teu pénis teso e montei-te de uma forma avassaladora. O meu corpo estremecia de prazer e a minha voz não conseguiu calar os gemidos, os gritos de quem finalmente alcançou o que um dia pareceu inalcançável. Balancei o meu corpo com vigor em cima do teu, senti o teu pénis penetrar-me vezes sem conta, duro, quente e deliciei-me com a tua expressão de prazer, com as tuas mãos agradecidas a passearem pelo meu corpo nu, com a humidade que nos trouxeram os corpos quentes, exaustos mas persistentes.

O som do teu prazer intensifica o meu orgasmo, intenso, infinito. O meu corpo contrai-se, treme, goza a sensação explosiva que começa na vagina e se espalha pelos músculos das minhas pernas e do meu abdomen.

Quero-te dentro de mim, só mais um pouco. Contraio-me mais uma vez na tentativa de te prender em mim para sempre.

O meu corpo cansado rende-se ao teu abraço, agradecido pelo teu beijo molhado.

Não resisto a dizer que te amo. Quero-te mais vezes, todas as que puder!

 

publicado por L. às 15:37
sinto-me:

05
Ago 08

 

Falaram-me que podia ser um tema interessante, o que voçes pensam disto?

 

A vergonha e o medo podem imperar ou atiravam se de cabeça?

 

 

com dedicatoria especial to L.

publicado por Carlos Martins às 17:08

04
Ago 08

sparrow.jpg

Nua, mas para o amor não cabe o pejo

Na minha a sua boca eu comprimia.

E, em frêmitos carnais, ela dizia: 

Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

 

Na inconsciência bruta do meu desejo

Fremente, a minha boca obedecia,

E os seus seios, tão rígidos mordia,

Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

 

Em suspiros de gozos infinitos

Disse-me ela, ainda quase em grito: 

Mais abaixo, meu bem!  num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca, 

Mais abaixo, meu bem!  disse ela, louca,

Moralistas, perdoai! Obedeci....

 

( Olavo Bilac )

publicado por L. às 11:30

 

Tínhamos marcado um encontro pelo internet, depois de tanto teclarmos resolvi partir para mais uma aventura de rosto invisível, só me tinhas dito que tinhas uns bons atributos físicos. Foste-me buscar a uma estação de comboios perdida no tempo, passeamos e discutimos ideias e sentimentos, quando me foste levar de volta á casa pediste-me sexo selvagem tal a maneira como te montaste em cima de mim, ainda me lembro do que disseste antes de te montares “Que seja o que Deus quiser”…pois e foi mesmo como ele quis. Passaste os teus quentes lábios pelos meus, mas a minha mão nessa altura já tinha fugido para as tuas enormes mamas, qual tamanho 42…Foi mesmo uma maravilha ter descoberto o teu corpo daquela maneira. Era Inverno, mas o calor imperava naquela viatura, saltaste para Cima de mim e logo puseste o fio dental para o lado, e começaste a cavalgar na minha banana. Que loucura! Os teus movimentos de anca me deixavam doido de todo, parecia que já me conhecias há muitos anos, pois sabias que essas movimentos me deixavam quase a vir-me…apertaste-me tanto quando atingiste o orgasmo que quase me partiste as costas, depois de te vires em cima da minha pila, ficaste ainda a deliciar-te com o sobe e desce, dizias que te estavas a preparar para a segunda. Nessa altura foi a minha vez de me vir para dentro de ti, sorriste nessa altura, e ao puxares-me o cabelo fizeste-me ficar ainda mais excitado…quando estavas já a preparar-te para a segunda (sempre com ela dentro de ti) …surgiu um mirone todo maluco, ficaste assustada e perdeste logo a pica, saiamos disparados como flechas…mas valeu a pena aquele dia.

 

publicado por Carlos Martins às 11:23
sinto-me:

01
Ago 08

 

Como não somos racistas, e defendemos a o interracial, temos isto para voçes:

 

 

Bom Fim de Semana, sempre a bombar...

 

 

publicado por Carlos Martins às 17:22

 

 

Estávamos perto um pontão em Cacilhas quando ela quis tira-lo cá para fora, depois do primeiro beijo a fome dela estava em alta.
Eu como sou um gajo meio “Caliente” até com o primeiro beijo fiquei
Realmente teso, e o toque das nossas línguas foi incrível, mas a mãozinha dela queria muito mais, e não era só a mão dela que queria mais, a sua doce e quentinha rachinha pedia algo mais que uma mera mão solitária.
“O quero fazer amor contigo já…” foi essa frase memoravél que ela me sussurrou ao ouvido que me fez por em brasa, mas já era tarde demais, e o ultimo barco para a minha terra estava prestes a partir, e eu deixei então em terra algo para “Partir”. No dia seguinte fui eu que PARTI algo na casa dum colega meu, e devo confessar que me sai bem demais, que mesa, que bidé, que cómoda, que cama, que chão, Porra! afinal PARTIR pode ser uma cena podre de boa para ser fazer…Foi uma boa PARTIDA Aquela...Que Foda...
Tem continuação claro…

 

 

 

publicado por Carlos Martins às 10:40
sinto-me:
música: http://www.midinet.com.br/alfa/b/Billie_Eyedol-Eyes_With_Out

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO