Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

29
Out 08

 

 

 

O HC é meu superior na empresa, um homem jovem, interessante e bem sucedido. Chamou-me desde logo a atenção pela boa disposição. Sempre gostei de homens bem dispostos e extrovertidos. Na última reunião do departamento pouco consegui ouvir enquanto ele falava, estava mais concentrada na segurança dele, na cara, no corpo...

 

Ontem cheguei cedo ao escritório e por lá passei o dia, enquanto o HC estava em formação. Sempre que ele entrava na sala a minha concentração fugia. Acho que ele reparou, porque o olhar dele acabou por pousar em mim e fugir tímido, acabando por se centrar nas minhas botas.

 

Pensei que só podia ser cabrão, se me prendeu a atenção as hipóteses de não o ser são praticamente nulas, por isso tratei de me cruzar com ele várias vezes. Acabámos por trocar algumas palavras acerca de resultados do departamento, mas nem tudo pode ser dito numa sala frequentada por cerca de 40 pessoas.

 

Convidou-me para beber um café no gabinete dele, enquanto conversavamos mais calmamente sobre temas mais ou menos sigilosos da empresa. Estavamos pouco à vontade mas à medida que a conversa foi fugindo para temas pessoais, senti que nos conhecíamos desde sempre.

 

Confessei que tinha reparado nele por ter achado que era extremamente jovem para ter a posição que tinha lá dentro, e com isto arranquei-lhe um sorriso que tinha tanto de expontâneo quanto de " malandro ". Depois disto a conversa tornou-se cada vez mais intíma e acabou nos inevitáveis " toques de mão ", supostamente acidentais.

 

Já adivinhava o que estava para acontecer. Aproximei-me da janela com uma vista fabulosa sobre o Rio Tejo e senti-o aproximar-se por trás, encostar-se a mim e perguntar-me se gostava da vista. Apontou-me o sítio onde morava, lá do outro lado. Aconcheguei-me contra ele e ele aproveitou para me sussurar ao ouvido: -  " Queres?! ". Sem ter muita consciência do que estava a fazer, acenei que sim com a cabeça.

 

O H conduziu-me até à enorme secretária e debruçou-me o corpo sobre ela. Devagar, colocou uma mão por baixo da minha saia, acariciou-me as coxas e tirou-me as cuecas, deixando-me exposta e vulnerável à espera que me tocasse. Baixou-se e senti a língua dele percorrer-me de baixo para cima, acabando por se deter a brincar na minha vagina, misturando a humidade da minha excitação com a saliva dele. Penetrou-me com a língua várias vezes enquanto eu perdia a noção de tudo à volta. Levantou-se para me acariciar as mamas enquanto se despia. Senti finalmente o pénis dele erecto a tocar-me nas nádegas e senti uma vontade irresistível de o chupar. Virei-me e chupei-o com vontade, enquanto ele gemia e com os olhos pedia mais. Disse-me que me queria comer a cona e isso excitou-me ainda mais. Debruçou-me novamente sobre a mesa e penetrou-me. Pelo pedido deduzi que gostava de vocabulário porco e decidi fazer-lhe a vontade. Disse-lhe que era bom sentir-lhe o caralho cá dentro e pedi-lhe que me acariciasse a cona enquanto me penetrava. O movimento dele fazia com que a mesa desempenhasse um papel estimulante, enquanto os mamilos pendiam e roçavam na madeira do tampo. Estava demasiado molhada e a penetração tornou-se numa leve massagem que tocava os sítios certos.

Pediu-me por fim para me comer o cu e enquanto me penetrava no anus gentilmente, usava os dedos para me penetrar a vagina. Já de costas em cima da mesa, senti o orgasmo mais intenso que me lembro de sentir e dificilmente contive a verbalização do que estava a sentir. O HC veio-se logo a seguir, e veio-se ruidosamente, adorei vê-lo a vir-se.

 

Despedimo-nos com um beijo e com a promessa de mais momentos assim. Enquanto isso vamo-nos cruzando nos corredores e ninguém imagina a foda que demos.

 

 

 

 

 


Da próxima vez que me permitir sonhar com o c... de um gajo, primeiro peço-lhe o BI.

publicado por L. às 11:57

28
Out 08

 

Machista Sexual?...

Falávamos sobre isto na nossa janelinha íntima, e pus-me a pensar que talvez tivesses alguma razão. Se gosto que a minha mulher só diga palavrões na cama, acho que me posso considerar um machista sexual…
Talvez seja egoísmo da minha parte, talvez seja também aquela fantasia sempre adiada, talvez seja por querer criativo demais na cama…pelo menos tento ser assim.
As palavras ousadas caem da nossa boca no acto sexual, se o sexo também mete língua porque não podemos meter também as palavras?...
O “Gosto que me comas assim”…ou o “ Faz o que gostas de fazer” são as frases que mais gosto de ouvir, não tenho como o negar. Assumo que se faltam essas doces palavras sexuais, o acto deixa de ter tanto sucesso como devia ter…
Mas gosto que o diga só no acto, não gosto de a ouvir dizer a boca cheia que “Gosta que a comam assim”…nem que “O tamanho não importam”…
Gosto que se mantenha minha sexualmente falando, prefiro vê-la como uma “puta” na cama arrogante do que uma senhora pudica que me fode pelas costas…
 

 

publicado por Carlos Martins às 15:11

22
Out 08

Tal é a subida da hormona da adolescência que fui sonhar com o Ricardo, gato bem comportado da nossa sociedade.

Estávamos perdidamente apaixonados, passeando pelas ruas de Lisboa de abraço para aqui e para ali, tentando ser sobretudo discretos para não atrair objectivas. Epá porra, nem um beijo?? Nem uma mísera queca num beco qualquer?? Apesar disso acordei feliz e seca.

Não se entende, só pode ser carência de afecto. Sinto-me mesmo carente... miau!

Aproveito para pedir desculpa ao pirata por estar a escrever baboseiras em vez de lhe fazer a mousse de chocolate prometida há uns meses. Mas aviso já que com tanta carência sou capaz de comer um balde dela, portanto não contes muito com isso.

 

publicado por L. às 09:46

21
Out 08

 

Devaneios reais:

 

- Comer uma gaja num ramo duma árvore em pleno acesso á praia da Fonte da Telha.

 

- Uma gaja a fazer-me um broche bem feito atrás dum balcão duma loja aberta ao Publico.

 

- Comer a mesma gaja num armazém depois de dum belo almoço.
 

 

 

 

publicado por Carlos Martins às 16:10

20
Out 08

 

 

Gostava de tirar isto a limpo, até porque não sou menina de Brad Pits.

 

Se alguém conhecer ou o próprio passar por aqui, queira por favor considerar o meu pedido.

 

Obrigada!

 


18
Out 08

 

 

 

A propósito de um post que li aqui, pus-me a pensar acerca de sexo e amizade.

 

Qual de nós não tem um amigo que já nos ajudou nas horas de aperto, e até naquelas alturas em que está lá sem lá estar na verdade? Quem não tem, das duas uma, ou é frígida ou não tem amigos.

Aquele que nos dá o ombro e nos empresta a língua sem nos lamber, aquele por quem chamamos sem nos ouvir ou para quem gememos sem sequer saber. Esses são os amigos que realmente nos dão uma ajuda em todas as ocasiões.

São os amigos a quem se chama, como li há algum tempo, amigos com IVA. Mas também há aqueles que são Tax Free e com quem seríamos incapazes sequer de sonhar.

Quanto aos amigos com IVA  de 21%, desejamos que as fantasias se tornem realidade, mas continuamos a pensar se uma boa queca poria em causa a nossa amizade. E depois há dias em que a resposta  a essa pergunta é: " e se puser? que se foda! ". E nesses dias daríamos qualquer coisa para ser fodidas por ele à bruta, ou nas ocasiões em que achamos que ele é mesmo um homem especial por nos aturar merdas há tanto tempo, carinhosamente.

Enquanto me perco nestes pensamentos, oriento-me como posso e com o que tenho.

 

 

 

 

publicado por L. às 11:52

16
Out 08

E quando ela se vem primeiro?

 

Ser mulher tem as suas vantagens, ora vejamos: acabei de ter dois orgasmos em 15 minutos. A única diferença entre eles foi que no primeiro só gemi e no segundo exclamei: oh não! Isso mesmo, não o tão comum Oh sim, apenas um sonoro Oh não!

Isto porque o primeiro me deixou poucas forças e quando se aproximou o segundo, apesar do gozo, uma ideia assombrosa apodereou-se de mim... não aguento mais um! O meu pobre corpo nu sente-se derrotado e o segundo vai acabar com ele. Eis senão quando a minha pele se arrepia e o prazer se junta ao terror que culmina, com o agora cómico, Oh não!

Já recomposta, preocupa-me agora o lábio inferior, o da boca obviamente, que está a tremer como se tivesse vontade própria. Sinto que hoje não tenho controlo nenhum sobre o meu corpo. Há dias assim.

 

Pelo sim, pelo não vou tirar o número da linha saúde 24.

publicado por L. às 19:29

14
Out 08

 

...De posts!

Acção temos, não temos é muito tempo... trabalho, trabalho, trabalho e o nosso pirata que foi pai!

Confesso que pouco cá tenho vindo. Mea culpa! Só por causa disso vou pedir ao meu marido que me dê um tau tau logo à noite.

Estou ansiosa que chegue, hoje sinto-me especialmente criativa. Vou enviar-lhe uns MMS que o façam adivinhar a recepção que vai ter. Vou começar o aquecimento que o tempo urge!

 

publicado por L. às 16:57
tags: , ,

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
17

19
23
24
25

26
27
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO