Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

07
Ago 08

 

…Conduzia pelas ruas de Lisboa, quando fui subitamente abordado por dois polícias fardados a vigor, ela um espanto, Morena com um bom rabinho empinado e com uma mamas bem á frente. Ele um pequeno monstro com a mania toda, óculos escuros e uma vontade tremenda de fazer mal ao próximo. Mandaram-me parar porque conduzia um pouco mais rápido que o habitual, Ela foi sempre gentil comigo, ao abordar-me á janela do carro fez questão de mostrar o elástico do seu soutien, fiz para não vir aquelas boas mamas, mas o olho cai sempre para o mesmo sitio. Ele ficou no carro imóvel como uma estatua, e aguardava…ela pediu me os documentos do carro e a carta de condução algo que acedi prontamente, puxa só queria estar mais uns minutos com aquela doce visão…aguardei um sorriso dela, algo que não aconteceu. Deu-me a carta e os documentos para a mão e disse…” Acompanhe-me até a esquadra Se faz favor…” estranhei tal atitude, e perguntei o que se passava.
Ela não me quis responder, só esbocei um meio sorriso, e tocou-me ao de leve no meu manipulo, percebi logo que a tal policia queria algo de interessante, o colega dela ainda dentro do carro estava em êxtase total, reparei que estava a bater uma punheta, tal a visão perfeita que tinha daquele doce rabo. O local, perto da Avenida de Londes era pouco movimentado, e ao reparar nisso a policia morena exclama “Foda-se vou te comer já aqui”…e manda-me sair do carro até um beco escuro sem sentido. O Colega sai do carro igualmente, e prepara-se para entrar também na festa. Sabe bem aquilo que o espera, sabe ele e sei eu.
Ela já está de joelhos enquanto me lambe o meu caralho, porra que língua magnífica, sabe bem da poda esta senhora. Até ao abrir a braguilha tem um jeito especial, parece que está a desejar ser comida ferozmente. Tento levanta-la sem sucesso para a comer por detrás, mas ela não quer, só quer continuar com o meu caralho na sua boca. Faço-lhe prontamente a vontade, e como ela mama bem nem sequer penso em come-la. E ela continua lá entretida com a minha banana. Agarro-a pelos cabelos e ela grita, até o colega dela ficou assustado com tanta gritaria…puxo-a para cima ferozmente e coma-a por detrás, ela geme feita louca mas não consegue suster tal prazer…vêm-se toda em cima das minhas calças, ainda hoje a consigo sentir á minha frente, ainda hoje a costumo comer…

 

publicado por Carlos Martins às 14:15

Ó pirata do pau de madeira, e portanto sempre teso, se já não tivesse satisfeita pelas próximas horas tenho a certeza que me ía divertir depois de ler isto. Mas quem tinha o cacetete na mão era eu.
L. a 7 de Agosto de 2008 às 14:48

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO