Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

25
Jun 09

 

Detesto. A palavra, só por si, tem dias que me causa repulsa. Se me abraçam sinto-me desconfortável e desejo que não dure mais do que dois segundos. E no entanto, em alguns momentos, apanho-me a desejar gostar de ser abraçada por alguém. Só por uma vez entregar-me a um abraço.

As demontrações de afecto chateiam-me. Não gosto de demonstrar afecto e aborrece-me que alguém mo demonstre com demasiada frequência. Enfada-me.

No sexo gosto de sexo. Não me abracem por favor. Fodam-me.

E como ainda ontem me falava com um amigo sobre traumas, acabo por relacionar estas aversões ao facto de não ter sido muito acarinhada na infância. Acho que também a minha mãe tinha repulsa, e o meu pai partiu demasiado cedo para me deixar memória de carinhos. Lembro-me de chorar por achar que a falta de afecto da minha mãe tinha a ver com falta de amor.

Às vezes desejo ardentemente livrar-me destas sensações incómodas. Também preciso de carinho mas não consigo gostar dele. Haverá alguém que me liberte disto um dia?

 

publicado por L. às 12:16

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Conversas Recentes

Abraço

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO