Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

18
Abr 09

 

 

Preciso de me reencontrar e para isso terei que me afastar de algumas coisas em que me deixei envolver demais. Blog incluído.

Não posso dizer que tenho pena. Antes e mais do que qualquer outra coisa, recuso-me a desiludir os meus amigos. São eles que gostam de mim, são eles que se preocupam comigo, são eles que me abanam quando preciso de ser abanada.

O meu pirata abanou-me, e quando me sacudiu saíram lágrimas. Lágrimas que estavam presas por trás da máscara que decidi usar. Sinto que tenho usado algumas coisas como refúgio de outras muito mais profundas. Fiquei alheada dessas outras coisas profundas, mas elas continuaram lá. Não sou feliz assim. Sou feliz a amar.

Pirata, mais uma vez obrigada por estares ao meu lado, mas sobretudo por estares do meu lado. Não sei que loucuras cometeria se não tivesses puxado cá para fora essas lágrimas. Foi água sagrada que me acordou. Nunca digas que me fazes chorar. Não és tu que me fazes chorar, são os meus erros que fazem.

Vale a pena ter amigos assim. Vale a pena amar. Vale a pena desiludirmo-nos com o amor, sacudirmos a poeira e regressarmos às vida de cabeça erguida. Recuso-me a continuar a embriagar-me nesta euforia para me esquecer. Quero voltar a ser eu, mesmo que isso doa. Não vai doer mais do que a droga que decidi consumir.

 

 

 

publicado por L. às 23:37
tags:

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Conversas Recentes

Adeus

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO