Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

12
Nov 08

Cada vez se parecem mais com aquilo que é o estereótipo da mulher. Passaram a depilar-se e a usar creme hidratante, a ir ao ginásio e a lixar-nos a cabeça.

A maioria dos homens de hoje, mesmo os que se afirmam grandes machos, acagaçam-se ao primeiro sinal de agressividade feminina e agem mesmo como se fossem uma gaja. São os maiores mas não lhes podemos dizer nada que cagam lágrimas invisíveis e fogem de rabo entre as pernas, magoados e ofendidos. Se lhes oferecemos uma queca, aquela que pedem há imenso tempo, desaparece o macho e sobrepõe-se a menina assustada, fiel e insegura, aparentemente demasiado ocupada.

Nunca sabemos o que lhes vai na cabeça: não passou a ser sim e sim passou a ser não.

Ou isso ou estou a generalizar porque estou lixada com um gajo que me sai ao contrário do que parece. Se está à espera que vá à luta por uma queca, como uma mulher espera que um homem a sério faça, espere sentado que eu já vou... amigos, amigos, fodas à parte!

publicado por L. às 15:50

22
Out 08

Tal é a subida da hormona da adolescência que fui sonhar com o Ricardo, gato bem comportado da nossa sociedade.

Estávamos perdidamente apaixonados, passeando pelas ruas de Lisboa de abraço para aqui e para ali, tentando ser sobretudo discretos para não atrair objectivas. Epá porra, nem um beijo?? Nem uma mísera queca num beco qualquer?? Apesar disso acordei feliz e seca.

Não se entende, só pode ser carência de afecto. Sinto-me mesmo carente... miau!

Aproveito para pedir desculpa ao pirata por estar a escrever baboseiras em vez de lhe fazer a mousse de chocolate prometida há uns meses. Mas aviso já que com tanta carência sou capaz de comer um balde dela, portanto não contes muito com isso.

 

publicado por L. às 09:46

18
Out 08

 

 

 

A propósito de um post que li aqui, pus-me a pensar acerca de sexo e amizade.

 

Qual de nós não tem um amigo que já nos ajudou nas horas de aperto, e até naquelas alturas em que está lá sem lá estar na verdade? Quem não tem, das duas uma, ou é frígida ou não tem amigos.

Aquele que nos dá o ombro e nos empresta a língua sem nos lamber, aquele por quem chamamos sem nos ouvir ou para quem gememos sem sequer saber. Esses são os amigos que realmente nos dão uma ajuda em todas as ocasiões.

São os amigos a quem se chama, como li há algum tempo, amigos com IVA. Mas também há aqueles que são Tax Free e com quem seríamos incapazes sequer de sonhar.

Quanto aos amigos com IVA  de 21%, desejamos que as fantasias se tornem realidade, mas continuamos a pensar se uma boa queca poria em causa a nossa amizade. E depois há dias em que a resposta  a essa pergunta é: " e se puser? que se foda! ". E nesses dias daríamos qualquer coisa para ser fodidas por ele à bruta, ou nas ocasiões em que achamos que ele é mesmo um homem especial por nos aturar merdas há tanto tempo, carinhosamente.

Enquanto me perco nestes pensamentos, oriento-me como posso e com o que tenho.

 

 

 

 

publicado por L. às 11:52

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO