Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

04
Ago 08

sparrow.jpg

Nua, mas para o amor não cabe o pejo

Na minha a sua boca eu comprimia.

E, em frêmitos carnais, ela dizia: 

Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

 

Na inconsciência bruta do meu desejo

Fremente, a minha boca obedecia,

E os seus seios, tão rígidos mordia,

Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

 

Em suspiros de gozos infinitos

Disse-me ela, ainda quase em grito: 

Mais abaixo, meu bem!  num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca, 

Mais abaixo, meu bem!  disse ela, louca,

Moralistas, perdoai! Obedeci....

 

( Olavo Bilac )

publicado por L. às 11:30

 

Tínhamos marcado um encontro pelo internet, depois de tanto teclarmos resolvi partir para mais uma aventura de rosto invisível, só me tinhas dito que tinhas uns bons atributos físicos. Foste-me buscar a uma estação de comboios perdida no tempo, passeamos e discutimos ideias e sentimentos, quando me foste levar de volta á casa pediste-me sexo selvagem tal a maneira como te montaste em cima de mim, ainda me lembro do que disseste antes de te montares “Que seja o que Deus quiser”…pois e foi mesmo como ele quis. Passaste os teus quentes lábios pelos meus, mas a minha mão nessa altura já tinha fugido para as tuas enormes mamas, qual tamanho 42…Foi mesmo uma maravilha ter descoberto o teu corpo daquela maneira. Era Inverno, mas o calor imperava naquela viatura, saltaste para Cima de mim e logo puseste o fio dental para o lado, e começaste a cavalgar na minha banana. Que loucura! Os teus movimentos de anca me deixavam doido de todo, parecia que já me conhecias há muitos anos, pois sabias que essas movimentos me deixavam quase a vir-me…apertaste-me tanto quando atingiste o orgasmo que quase me partiste as costas, depois de te vires em cima da minha pila, ficaste ainda a deliciar-te com o sobe e desce, dizias que te estavas a preparar para a segunda. Nessa altura foi a minha vez de me vir para dentro de ti, sorriste nessa altura, e ao puxares-me o cabelo fizeste-me ficar ainda mais excitado…quando estavas já a preparar-te para a segunda (sempre com ela dentro de ti) …surgiu um mirone todo maluco, ficaste assustada e perdeste logo a pica, saiamos disparados como flechas…mas valeu a pena aquele dia.

 

publicado por Carlos Martins às 11:23
sinto-me:

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO