Este blog acaba de nascer de uma conversa íntima entre dois amigos, com gostos e ideias bastante similares em relação à vida e ao sexo.

15
Mai 09

 

Gosto mesmo de foder. Ultimamente tenho fodido muito, e se é que isso é possível, tenho até fodido demais. Tenho fodido o casamento, a amizade e até me fodo a mim própria. Fodo com amigos e trago para a minha vida pessoas que pretendo foder, de uma forma ou de outra.

Mas uma mulher é sempre uma mulher, e uma mulher complica sempre as fodas. E essa mulher tem concerteza um " melhor amigo " a quem propõe um almoço, daqueles amigos e almoços sem intenções de foder. Eu tenho um amigo desses e ontem almoçámos.

 

Eu: - " Só me apetece chorar ".

Ele: - " Eu sei ".

 

( silêncio e olhos na mesa )

 

Ele: - " Mas não chores porque se choras eu também choro ".

 

E eu sei que se não fosse a minha capacidade de auto-controlo, que infelizmente deixa de existir em determinadas situações, o almoço se teria transformado num encontro de carpideiras. Curiosamente isso deixa-me feliz. Amigos destes não se encontram por aí aos pontapés.

 

Afloram-se-me três soluções para o meu caso:

 

1ª solução - Fazer as malas e partir para um sítio tão remoto que nem a publicidade não endereçada lá chega.

 

2ª solução - Parar de foder esta merda toda e voltar aos bons velhos tempos, o que significa dar uma primeira oportunidade ao meu casamento. Sim, porque nunca lhe dei nenhuma.

 

3ª solução - Foder de vez o casamento e sentar-me à espera que algum homem me pegue. Como só a boa fama é efémera, a continuar assim, suspeito que o único tipo de homem que me vai pegar é um filho da puta que me vai foder e fazer infeliz forever after.

 

Até que me decida, e como já me deixei de acreditar em merdas como o amor, resta-me esperar que tanta foda acabe num brutal orgasmo.

 

publicado por L. às 10:55
sinto-me:
tags:

Olá L.
Gostei sobretudo da tua ultima frase. Fez-me dar uma boa gargalhada. Quanto às tuas 3 soluções que apresentas, eu posso responder a cada uma delas dizendo o seguinte:

Solução 1: Não tens que fugir de ninguém, não tens que te afastar de tudo e de todos. Conhecendo-te um pouco como já te conheço, tu não irias fazer tal coisa.

Solução 2: Resta saber se esses "bons velhos tempos" ainda serão possíveis de conquistar. Falo por experiência própria e sei que os bons momentos que tive na minha relação, nunca mais os vou ter. Aí quem terá uma palavra a dizer será o teu coração.

Solução 3: Mas que falta de confiança é essa? Penso que não terás problemas nenhuns quanto a homens. Tu é que podes ser selectiva demais e pouco ou nada te agradar.

Com tanta foda misturada, espero mesmo que saia daí um orgasmo brutal e que seja, se possível, com a pessoa que mais desejes.

Um beijo
Alentejanito a 15 de Maio de 2009 às 11:58

Alentejanito,

Respondendo à tua resposta:

1ª solução: às vezes uma pessoa passa-se da cabeça, não penses que me conheces tão bem assim. Há momentos em que consigo surpreender.

2ª solução: como bons velhor tempos referia-me ao que era entes. Não me conheceste mas eu não era nada disto. Talvez nem seja, mas não quero que me voltes a dizer " jasus, cada vez te entendo menos ".

3ª solução: não sei se abundariam homens que me quisessem aturar para o resyo da vida, especialmente depois desta fase mais acesa. E sim, sou selectiva! ;)

Beijinhos
L. a 15 de Maio de 2009 às 14:55

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

"Deves querer comer-me não"
pesquisar
 
blogs SAPO